domingo, 26 de dezembro de 2010

REFLEXÃO


Presentinhos



Nada na vida acontece em vão
Se um dia ao acordar, você encontrasse, ao lado de sua cama, um lindo pacote, embrulhado com fitas coloridas, você o abriria, antes mesmo de lavar o rosto, rasgando o papel, curioso para ver o que havia dentro...
Talvez houvesse ali algo de que você nem gostasse muito... Então você guardaria a caixa, pensando no que fazer com aquele presente aparentemente “inútil”...
Mas no dia seguinte, lá estar outra caixa... mais uma vez, você abre correndo, e dessa vez há alguma coisa da qual você gosta muito...
Uma lembrança de alguém distante, uma roupa que você viu na vitrine, a chave de um carro novo, um casaco para os dias de frio ou simplesmente um ramo de flores de alguém que se lembrou de você...
E isso acontece todos os dias, mas nós nem percebemos...
Todos os dias quando acordamos, lá está, à nossa frente, uma caixa de presente enviada por Deus, especialmente para nós: um dia inteirinho para usarmos da melhor forma possível!
Às vezes ele vem cheio de problemas, coisas que não conseguimos resolver, tristezas, decepções, lagrimas...
Mas outras vezes, ele vem cheio de surpresas boas, alegrias, vitórias, e conquistas...
O mais importante é que, todos os dias, Deus embrulha para nós, enquanto dormimos, com todo o carinho, nosso presente: O DIA SEGUINTE!
Ele cerca nosso dia com fitas coloridas, não importa o que esteja por vir...
A esse dia quando acordamos, chamamos presente... O presente de Deus para nós. Nem sempre Ele nos manda o que esperamos, ou o que queremos...
Mas Ele sempre, sempre e sempre, nos manda o melhor, o de que precisamos, e que é sempre muito mais do que merecemos...
Abra seu PRESENTE todos os dias, primeiro agradecendo a quem o mandou, sem se importar com o que vem dentro do “pacote”.
Sem duvida, Ele não se engana na remessa dos pacotes.
Se não veio hoje o PRESENTE que você esperava, espere...
Abra o de amanhã com mais carinho, pois a qualquer momento, os sonhos e planos de Deus pra você chegarão, embrulhadinhos pra PRESENTE!
DEUS não atende as nossas vontades, e sim nossas necessidades. Ainda bem!

Que você tenha um dia abençoado, cheio da presença de Deus,e que seu presente venha lhe trazer muita paz, experiências com Deus, e esclarecimento sobre o muito que ainda temos a aprender com Ele e por Ele!

Imagens e História - A OVELHINHA TEIMOSA.




QUEBRA - GELO

Pedir que as crianças formem um círculo. Eu (lider) caminharei do lado de fora em volta do círculo a cantarei “Jesus cuida de mim” (ou outro hino que fale do cuidado de Deus por nós).
Quando eu gentilmente tocar no ombro de alguém, a pessoa me seguirá em torno do círculo cantando comigo. Então, ela tocará no ombro de outra pessoa que será a líder e seguirá em torno do círculo cantando conosco. Pois no final todos estarão cantando junto no mesmo grupo.

Logo após do Quebra - Gelo , converse com as crianças e explica o que aconteceu.
Pergunta a eles:
1)Como você se sentiu quando estava na fila ? (Foi divertido, legal).
2)Como você se sentiu fazendo parte de um grande grupo? (Seguros, felizes, bem.) Nós parecemos a ovelha de nossa história de hoje, apesar de as vezes sermos teimosos nós somos os cordeiros de Jesus. Deus sempre cuida de nós o tempo inteiro.
Vocês ficam contentes por saberem que Jesus, cuida de cada um de nós? (sim) Lembrem-se...JESUS CUIDA DE NÓS DURANTE TODO O TEMPO.

HISTORIA:





Oração:

Fazer uma oração simples, dando tempo para as crianças repetirem após você: Nós Te agradecemos, Jesus, por cuidar de todos nós durante o tempo todo. Em Nome de Jesus Amém.



quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Video - Deus usa uma criança para falar de Deus.

video

Dica de como preparar uma célula.

• A célula deve ser preparada dia após dia, através de oração e jejum, ou seja, precisamos ter uma intimidade com o Senhor, pois quem nos conduz é o Espírito Santo do Senhor.
• Fazer um planejamento de uma célula, conforme o objetivo a serem alcançados.


O que precisa acontecer dentro de uma célula:

• Quebra-Gelo
• Louvor
• Oferta
• Palavra
• Dialogo
• Comunhão uns com outros
• Lanche
• Evento Ponte
• Cesta Básica
• Lideres em treinamento
• Multiplicação

RODA DE ORAÇÃO

Dica de Quebra - Gelo

COLOQUE AS PALAVRAS NA ORDEM CERTAS



Qeruo dzier a toods , que Dues ama vecos ,do jteio que vecos são!
Ele, tem um ptoropiso mituo gnrdae na sau vdia.
Por isso não tem mtovio praa vecos fciaerm tirtse e agnitusdao , ciera em um Dues feil e vrdaedrio . Tduo pssoo nqaelue que me ftloesare .
O goupro que cuinsgouer trmeniar pmreio dvee dzeir bem atlo essa farse :
PROUQE TSRIEZTA ? DUES ME DEU REZAOS DE SBROA PRAA ETSAR MITUO FZELI !



PARABÉNS VC CONSEGUIU !!!!!!

Música : O SABÃO

Ensine as crianças a louvar ao Senhor !


O SABÃO, LAVA O MEU ROSTINHO, LAVA O MEU PEZINHO, LAVA A MINHA MÃO.
MAS JESUS, PRA ME DEIXAR LIMPINHO, QUE LAVAR O MEU CORAÇÃO.

QUANDO O MAL, FAZ UMA MANCHINHA, EU SEI MUITO BEM, QUEM PODE ME LIMPAR.
É JESUS, EU NÃO ESCONDO NADA, TUDO ELE PODE APAGAR.

Dica - Lembrançinha de Bem vindo !






OBS: Para colar o papel da lembrançinha no E.V.A. , use a cola de bastão .

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Imagens e História - O PIQUENIQUE DAS TARTARUGAS






( Primeiro você mostra o desenho da tartaruga.)

Uma família de tartarugas decidiu sair para um piquenique. As tartarugas, sendo naturalmente lentas, levaram sete anos para prepararem-se para seu passeio.
Finalmente a família de tartarugas saiu de casa para procurar um lugar apropriado. Durante o segundo ano da viagem encontraram um lugar ideal!
Por aproximadamente seis meses limparam a área, desembalaram a cesta de piquenique e terminaram os arranjos.
Então descobriram que tinham esquecido o sal. Um piquenique sem sal seria um desastre, todas concordaram. Após uma longa discussão, a tartaruga mais nova foi escolhida para voltar em casa e pegar o sal, pois era a mais rápida das tartarugas. A pequena tartaruga lamentou, chorou, e esperneou. Concordou em ir mas com uma condição: que ninguém comeria até que ela retornasse. A família consentiu e a pequena tartaruga saiu.
Três anos se passaram e a pequena tartaruga não tinha retornado. Cinco anos... Seis anos... Então, no sétimo ano de sua ausência, a tartaruga mais velha não agüentava mais conter sua fome. Anunciou que ia comer e começou a desembalar um sanduíche.
Nesta hora, a pequena tartaruga saiu de trás de uma árvore e gritou, - Viu! Eu sabia que vocês não iam me esperar. Agora que eu não vou mesmo buscar o sal.
Moral da estória: Não desperdice seu tempo esperando que as pessoas vivam à altura de suas expectativas. Não vivemos por expectativas, mas pela certeza de que Jesus vem, e o cremos, mesmo não vendo e fazemos o melhor para este dia, ganhando vidas!!!
(Salmo 84:12 – Senhor dos Exércitos, bem aventurado o homem que em Ti põe a sua confiança.)
(Romanos 8:25 – Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o esperamos)
(Apocalipse 22:20 - Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amem. Ora vem, Senhor Jesus!)

( Aqui você vai mostrar o desenho da tartaruga trabalhando. )

VAMOS COLORIR E MONTAR A TARTARUGUINHA?

( Aqui você vai entrega para as crianças o desenho da tartaruga a ser pintada e montada.)

Nesse momento é muito importante os lideres de criança se envolver com as crianças , deixando eles bem avontade , ou seja ter uma comunhão agradavel.

Imagens e História - Sambo e o Guarda-Chuva.











Versículo para memorizar : II Timóteo 3:15
“ As Sagradas letras... Podem tornar-te sábio para salvação pela fé em Cristo Jesus. ”

(Pode-se iniciar a história, mostrando o desenho de um menino)

Naquele dia, Frederico estava muito contente. Para um menino africano, era muito importante completar 12 anos! Era a primeira vez, que o menino Frederico, ganharia dinheiro, e poderia ir sozinho até a aldeia, a fim de comprar para si o que quisesse! Pois com 12 anos, já era considerado gente grande!
Frederico havia sonhado muito com esse dia. Pensava, pensava e não sabia que presente comprar: talvez um livro; mas ainda não tinha aprendido a ler. Numa tribo nativa da África, é muito difícil aparecer uma professora. As pessoas da aldeia eram muito pobres, e o lugar, não era fácil para se chegar; então, quase nunca tinham visitantes, muito menos alguém para ensiná-los a ler.
Então, talvez comprasse um brinquedo, daqueles que vira na casa de um menino, seu amigo. Frederico, havia ganho um bom dinheiro, e queria comprar algo que pudesse guardar como lembrança daquele dia tão especial e feliz.
Ele chegou à aldeia, e começou a percorrer as casas de comércio, mas não encontrava nada que gostasse. Ele queria algo que fosse útil. Depois de caminhar por algum tempo, Frederico deparou-se com um objeto que nunca vira antes!

(aqui, o menino precisa estar segurando e olhando para um guarda-chuva fechado)

Mas o que seria aquilo? Estava lá, exposto na loja! Era a coisa mais estranha e curiosa que ele já vira! Seria um brinquedo? Roupa? Para que serviria? Não sabia... Nem imaginava, mas achou bonito! Então perguntou o nome daquilo.
— Guarda-chuva? - repetiu ele espantado quando lhe responderam. - Quer dizer que eu compro isso para guardar a chuva dentro?
O homem da loja riu.
— Não rapazinho, você compra prá isso guardar você da chuva.
— Puxa... - pensou Frederico - quer dizer que, comprando isso, poderei andar na chuva sem me molhar?
Era muito bom pensar assim, pois quando chovia, as crianças da tribo de Frederico, tinham que ficar nas suas ocas; não podiam sair.
Frederico ficou maravilhado. E comprou o guarda-chuva.

(nesta parte, o menino está com o guarda chuva embaixo do braço, e ainda fechado)

— Vai ser um sucesso na tribo, pensou ele.
E foi caminhando para casa, pensando no dia em que poderia finalmente usar o seu tão valioso presente! E olhando para o céu, viu várias nuvens escuras.
— Oba! - pensou ele - antes de chegar em casa poderei usá-lo!
Frederico ficou felicíssimo! E não demorou muito, começaram a cair os tão esperados pingos de chuva. O menino sorria de tão feliz que estava!
— Pode chover, que agora eu não me molho - pensou ele. Que bom companheiro eu arrumei! - e ele olhava para o seu guarda-chuva.

(nesta parte, Frederico ainda caminha com o guarda chuva fechado embaixo do braço, com cara triste - desenhe pingos de chuva caindo)

Frederico caminhava, e ia ficando todo molhado pela chuva...
— Epa, o homem da loja mentiu! Comprei isto e ainda estou me molhando...
Algumas pessoas passavam por Frederico e riam sem parar. Frederico então pensou:
— Será que é assim que se usa? Não, acho que deve ser de outro jeito. Puxa, como sou burro!
Ele riu de si mesmo. Havia usado erradamente o guarda-chuva, mas agora sabia como usar!

(nesta parte, o menino deve ter o guarda-chuva ainda fechado, em cima da cabeça)

Frederico levantou o guarda-chuva acima de sua cabeça, pensando que agora tinha acertado.
Vocês acham que agora ele acertou? Claro que não, continuava errado, e cada vez mais molhado. Imaginem só, ter uma coisa tão boa e útil e não saber usar! E Frederico foi ficando muito bravo: além de se molhar todinho, ainda todos riam dele!
Já ia voltando à loja para brigar com o dono, quando uma senhora muito bondosa, chamou Frederico, e lhe disse: — Não é assim que usa isto meu filho! Deixe-me mostrar para você, como se usa.
E pegando o guarda-chuva de Frederico, ela o abriu, e levantou o guarda-chuva acima de sua cabeça.

(nesta parte, colocar o menino, junto com uma senhora, embaixo de um guarda-chuva, agora aberto)

O menino levou um grande susto! Mas depois sorriu, e sorriu muito. Agora estava satisfeito, e agradeceu muito àquela senhora. E assim continuou seguindo seu caminho!

(nesta parte, o menino feliz, segura o seu guarda-chuva aberto, em cima de sua cabeça)

Agora sim, não caía uma gota sequer na sua cabeça. Frederico seguia para casa cantarolando, muito feliz. Mas também muito envergonhado por ter sido tão bobo.
Alguma vez já aconteceu algo parecido com você? Você tinha algo que era útil, mas não sabia usar?
(deixe as crianças comentarem)

Vocês sabiam, que muitas vezes algumas crianças e também adultos agem do mesmo modo que Frederico? Têm algo muito mais útil que um guarda-chuva e não sabem usar? Você mesmo pode ter e não estar sabendo usar... Mas como? Você ainda não sabem do que estou falando?

(nesta parte mostre o desenho de um menino lendo uma Bíblia)

Da Bíblia, a Palavra de Deus!
Ela é a coisa mais útil que podemos ter; é um verdadeiro tesouro, e nós seremos tolos se não a usarmos.
Você sabe como alguém não usa a palavra de Deus?
Primeiro, deixando de lê-la todos os dias! É na Bíblia que encontramos o caminho de deus para a salvação, que ele nos oferece de graça, através de seu filho Jesus.
(leia Romanos 6:23).
Depois que cremos em jesus e "o recebemos" como salvador, o Espírito Santo vem habitar em nós, e ele nos ajuda a compreender o que lemos e a lembrar do que aprendemos.
(leia João 14:16).
Se não lermos a Bíblia, não poderemos lembrar do que ela diz.
Em segundo lugar, não usamos a Palavra de Deus, quando não colocamos em prática o que aprendemos. O versículo que aprendemos hoje nos diz
(recapitular salmo 119:130)
Se você tem ouvido a Palavra de Deus, mas continua mentindo, falando palavrão, desobedecendo aos seu pais, brigando e fazendo tantas outras coisas ruins, você não está usando o "entendimento" que essa palavra pode lhe dar. Está desperdiçando esse tesouro tão útil que você, ou a mamãe, ou o papai tem em casa.
A Palavra de Deus, que é a verdade, pode fazer de você uma pessoa feliz. Mas você precisa tê-la em sua vida, tem que guardá-la dentro do seu coração, e fazer o que ela manda.
Você quer fazer isso agora mesmo? Peça ao Senhor Jesus que o ajude a ler e a praticar diariamente o que ele mesmo nos diz na Bíblia.

(encerre com o verso e o cântico):

Verso: "escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti."

Cântico: a tua palavra escondi, no meu coração escondi. Para eu não pecar, contra ti não pecar, a tua palavra escondi.

E faça uma oração especial por todas as crianças.

Imagens e História - MARIANA A FLORZINHA








Mariana era uma flor bem pequena. Vivia num imenso parque, rodeada de muitas coisas bonitas. Visitantes vinham de longe para conhecer e apreciar aquele lindo lugar. A cada manhã quando o sol surgia, e os portões do parque se abriam, Mariana banhava-se com as gotas de orvalho. Lavava seu rostinho, suas pétalas, e, colocava-se na posição mais elegante possível, esperava ansiosamente que muitas pessoas viessem admirá-la.
Mas... Que tristeza! Os pés dos visitantes passavam tão perto que quase a amassavam e, sem a notarem, dirigiam-se para o lindo e grande jardim que se encontrava logo atrás dela. Ah!... Se ela pudesse estar naquele lindo jardim, no meio daquelas grandes, coloridas e orgulhosas flores...
Lá sim, ela poderia aparecer. Mas será que apareceria mesmo? Aquelas flores eram muito maiores, muito mais bonitas do que ela! Bem, ao menos se ela estivesse lá, quem sabe por um descuido, alguém a notasse. Mas, não tinha jeito! Ela estava ali, longe do jardim, e ao que parece. NADA havia nela que chamasse a atenção das pessoas.
Numa manhã, Mariana acordou com um grande desânimo. Chegou mesmo a desejar que um daqueles homens bem pesadões que visitavam o parque, a amassasse com uma grande pisadona. Desta vez, quando as pessoas começaram a entrar pelo portão, ao invés de querer aparecer, Mariana queria se esconder. Esconder-se de todos. Ela sentia que não valia nada! Sentia-se muito feia. E via que nem merecia ser chamada de flor. Flores pra ela, eram aquelas do jardim! Aquelas sim eram admiradas por todos. Na verdade pra ela seria muito bom que nascesse muito mato ao seu redor. Assim, ela sumiria de uma vez! Mariana estava tão presa aos seus pensamentos, que nem percebeu quando uma menininha se aproximou dela.
Depois de encostar seu narizinho na florzinha, a menina correu em direção aos seus pais gritando: - Mamãe, Mamãe, achei! Aquele perfume gostoso que sentimos, vem daquela florzinha ali! Venha sentir Mamãe! De perto o perfume é ainda bem mais gostoso! Mariana se alegrava. Estava agora até envergonhada e, procurou colocar-se da maneira mais elegante possível quando os pais da menina se aproximaram. Que felicidade para Mariana! Agora se sentia finalmente realizada.
Muitas outras pessoas atraídas pelos gritos da menina vinham também sentir o delicioso cheiro da florzinha. Este era sem duvida o dia mais alegre na vida de Mariana. Esqueceu toda a tristeza que até a bem pouco tempo a abatia. E tudo, por causa do seu perfume, que foi percebido pela pequena visitante. Se fosse somente a sua beleza... Oh, as flores do jardim eram muito mais bonitas do que ela! Mas o seu PERFUME superou a beleza de todas as outras! A palavra de Deus, diz que nós, os salvos, somos o “bom perfume de Cristo”. Entenderam o que isto quer dizer? Quer dizer que cada um de nós, em nossas palavras, em nossas atitudes e em nossas ações, temos que mostrar que o Senhor Jesus vive em nós. Você é tão pequeno diante de um mundo tão grande, não é mesmo? Talvez seja o único ou a única pessoa crente lá na sua casa, lá na escola e,... É tão difícil!!! Pode pensar talvez... Quem vai dar importância às minhas palavras, ao meu testemunho? Lembre-se de Mariana. Apesar de tão pequenina, seu perfume atraiu a menininha, depois seus pais, e depois, um grande numero de pessoas. Então, você quer ser realmente o bom perfume de Cristo? Assim, você será um meio para que outras crianças e adultos, quem sabe, seu papai ou mamãe, se interessem em receber a Cristo. Isto será sem duvida a maior alegria que você poderá experimentar. Mas há ainda uma coisa importante que eu devo dizer. Você só poderá ser o bom perfume de Cristo, se já O conheceu como seu Salvador pessoal. Você já O convidou para vir morar no seu coração? Se não o fez ainda, saiba que Deus ama muito você. Tanto que, mandou se Único Filho, o Senhor Jesus, para morrer na cruz no seu lugar por causa do seu pecado (suas mentiras, sua desobediência, sua teimosia e tantas coisas que você tem feito de errado). Ele derramou o Seu sangue e morreu por você naquela cruz. Mas depois de três dias ressuscitou e agora está no céu novamente preparando um lindo lugar para todos O receberem como seu Salvador. Você quer fazer isto hoje mesmo? Se quiser, no fim da nossa aula, quando todos se retirarem, permaneça na classe alguns instantes ainda para que possamos orar juntos.